É possível zerar minha conta de energia?

Recentemente fizemos um post em nossas redes sociais, explicando uma dúvida muito comum dos consumidores. Por que não posso economizar 100% e zerar minha conta de energia?


Neste post vamos explicar mais sobre a taxa mínima de energia e porque somos obrigados a pagá-la, mesmo quando produzimos nossa própria energia.



O que é taxa mínima?


O custo de disponibilidade ou taxa mínima, é o valor cobrado pelas concessionárias para disponibilizar energia elétrica no ponto de consumo. Ela engloba todos os custos da infraestrutura elétrica e garante que quando um consumidor precise de energia, haverá.


Mesmo que não haja nenhum consumo, esse valor é obrigatório pois a disponibilidade da energia elétrica precisa ser ressarcida.


A taxa mínima é regulada pela Resolução n°414 de 2010 e possui 3 valores conforme padrão de conexão com a rede:

- Monofásico: equivale a 30 kWh;

- Bifásico: equivale a 50 kWh;

- Trifásico: equivale a 100 kWh.


Exemplo rápido


Suponhamos que sua residência seja de padrão bifásico e você more na cidade de Dourados/MS. Hoje a tarifa de energia com impostos, é de aproximadamente R$ 0,74/kWh.


Imagine que você ficou fora da sua residência durante o mês todo. Você não consumiu nada, mas caso quisesse haveria energia disponível, por isso a taxa mínima que você pagará será de:


50 kWh x R$ 0,74/kWh = R$ 37,00.


Isso ocorre caso você tenha um gerador solar ou utilize a energia da rede pública.


Porque o custo de disponibilidade é cobrado?


Porque existe um custo de garantir o fornecimento energético. Mesmo que você não utilize, ela está lá. Simples assim.



E com energia solar? Ainda preciso pagar?


Sempre que seu sistema fotovoltaico for conectado à rede, sim.


Existe a possibilidade de gerar toda a energia necessária sem estar conectado à rede. Isso geraria 100% de economia, porém é necessário adquirir um sistema de armazenamento. Como as baterias, que armazenam a energia produzida para uso posterior, como a noite ou em dias de baixa irradiação.


Mas essa opção ainda possui um investimento elevado. Sendo mais indicada para locais que não são abastecidos pela rede elétrica, é o caso de algumas propriedades rurais.

Um sistema conectado à rede, utiliza a rede da concessionária como “sistema de armazenamento”.


Sempre que seu gerador solar produzir mais energia do que está sendo consumido no momento de geração, esse excedente é lançado na rede pública e contabilizado como créditos energéticos, que podem ser utilizados na próxima fatura e são válidos por 5 anos.



Custo de disponibilidade e energia solar


A Resolução Normativa 482, relativa a micro e minigeração distribuída, diz em seu item I do Artigo 7:


I – deve ser cobrado, no mínimo, o valor referente ao custo de disponibilidade para o consumidor do grupo B, ou da demanda contratada para o consumidor do grupo A, conforme o caso; (Redação dada pela REN ANEEL 687, de 24.11.2015.)


Isso impede que a conta venha zerada, mesmo que o gerador solar tenha gerado mais energia do que for consumido. O consumidor ainda terá que pagar a taxa mínima de acordo com o padrão de conexão com a rede.


Vamos a mais um exemplo


Supomos uma unidade consumidora bifásica em Dourados/MS que tenha instalado um sistema de energia solar fotovoltaica de 2kWp.


No mês de setembro o consumo foi de 225 kWh e a geração também foi de 225 kWh, portanto não foi gerado nenhum crédito excedente e esse consumidor pagará a taxa de disponibilidade de 50 kWh, algo equivalente a $37,00. Caso ele não tivesse um sistema de energia solar, sua conta seria de R$ 166,50, acrescida da taxa de iluminação. No mês de outubro, o consumo foi de 260 kWh e a geração foi de 250 kWh. Ele consumiu 10 kWh a mais do seu sistema pode gerar, mas ainda menos do que o valor mínimo, então ele pagará a taxa mínima, correspondente a 50 kWh.


Agora caso ele consuma, por exemplo, 350 kWh e gere 250 kWh, ele pagará:


(350kWh – 250kWh) x R$ 0,74/kWh = R$ 74,00.


Se não tivesse o gerador solar, a conta seria de R$ 259,00.


É muito importante que o custo de disponibilidade seja levado em conta durante o dimensionamento do seu sistema fotovoltaico, para que a simulação seja o mais precisa possível, evitando que o sistema seja maior do que realmente necessário.


Perceba como mesmo pagando o custo de disponibilidade ainda é vantajoso instalar um sistema de energia solar.


E você ainda tem outras vantagens, como:

- Monitoramento em tempo real da sua energia produzida. Com a Transforme você ainda recebe relatórios mensais da sua geração, explicando tudinho;

- Valorização do seu imóvel;

- O sistema é silencioso e de baixa manutenção;

- Você não abre mão do seu conforto, utilizando sempre que necessário e sem preocupação equipamentos como chuveiro elétrico e ar-condicionado;

- A vida útil do sistema com alta eficiência é de 25 anos (depois desse período as placas continuam funcionando);

- Diversas opções de financiamento, em bancos que não exigem conta e sem burocracia. Você pode financiar seu sistema em até 60 vezes, com excelentes taxas. É o caso do Banco Santander, onde os juros são a partir 0,99% ao mês, no caso de parcelamentos em até 36 vezes, até 1,08% para períodos superiores. Entre em contato para saber mais.




Se ficou com alguma dúvida deixe seu comentário ou entre em contato conosco. Compartilhe este post e marque um amigo que precisa saber disso.



Post em destaque
Posts recentes
Arquivo
Procure por tag
 Siga-nos 
  • LinkedIn Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square

TransfOrme

Soluções Energéticas

  • Facebook - Transforme
  • Instagram - Transforme
  • LinkedIn - Transforme
  • Twitter - Transforme

Contato/WhatsApp

+55 67 998846288

Onde estamos

| Dourados-MS

© Copyright Transforme Soluções Energéticas 2017- Todos os direitos reservados.